30 de set de 2010

Participação Política na era digital.


da Livraria da Folha

Drica Guzzi começou a trabalhar na Escola do Futuro da USP, especificamente no Programa de Inclusão Digital do governo do Estado de São Paulo, o Acessa SP, em 2000, e os questionamentos que serviriam de base para sua tese de mestrado surgiram desta experiência. Guzzi percebeu um maior envolvimento nas questões públicas por quem participava do programa.

Divulgação
Drica Guzzi estudou o envolvimento público de quem é incluído digital
Drica Guzzi estudou o envolvimento público de quem é incluído digital

A dissertação "Participação Pública, Comunicação e Inclusão Digital" ampliou-se e deu origem ao livro "Web e Participação: A Democracia no Século XXI". Para transformar o texto em material acessível e atualizado, Guzzi retirou os jargões acadêmicos e preparou uma apresentação maior sobre o estudo.
Além disso, a tese foi defendida em 2006 e a autora incluiu alguns acontecimentos que mostraram a força das redes sociais. A eleição do presidente norte-americano Barack Obama e projetos de inclusão digital brasileiros foram acrescentados.
O objeto de estudo da pesquisadora foi o espaço democrático que a Web 2.0, ou a internet participativa, oferece. Suas análises focam, especialmente, as novas formas de fazer política, ou de agir politicamente, na rede e o reflexo disto fora dela.
Segundo Guzzi, a primeira etapa da e-participação é oferecer informação, seguindo para escuta do público, solução de problemas e, por fim, estabelecer um compromisso ou acordo. A autora mostra como as características da internet estão intimamente ligadas ao conceito grego de democracia.
Utilizando exemplos bem-sucedidos, nacionais e internacionais, Drica mostra como o internauta pode participar efetivamente de discussões. Para isso, faz um estudo do projeto Fala São Paulo, canal de expressão utilizado pelos integrantes do Acessa SP.
No seu levantamento, observou como a inclusão digital desenvolveu uma maior participação pública na política.
"A ideia do livro é mostrar como as comunidades virtuais sem território e a imensa possibilidade de expressão permitida pela internet abrem um novo espaço para a comunicação transparente, tanto no nível local quanto no global, levando, potencialmente, a profundas renovações das condições da vida pública, ou seja, maior liberdade e responsabilidade de um indivíduo enquanto cidadão", explica a especialista.

Um comentário:

  1. Eu fico a cada dia satisfeita como a liberdade de expressão vem sendo vigorada no Brasil.Um exemplo disto é a web,onde um grupo pode ser organizar e criar uma revolta civil sem muita dificuldade.É nessas horas que podemos dizer que o Brasil estar passando por um período democrático e por uma realidade que muitos acreditavam ser uma utopia.


    Caroline Carneiro
    Turma : 3002

    ResponderExcluir

Quando for escrever seu comentário tenha cuidado com a ortografia e gramática. Coloque seu nome completo e, se for o caso, a turma também.
Obrigada pela participação.
Brevemente seu comentário será publicado.