11 de nov de 2010

Ainda o ENEM, agora uma reflexão!

Haddad enfrenta a batalha do ENEM em defesa dos pobres                            Publicado em 08/11/2010

O Ministro da Educação Fernando Haddad identificou entre 1.800 e 2.000 provas que deverão ser refeitas no ENEM deste fim de semana.
A gráfica contratada produziu 10 milhões de provas.
Houve problema num lote de 20 mil provas.
Dessas 20 mil provas, 10% podem ter problema (0,02% do total!).
Ou seja, seria uma relação de dois problemas em mil provas produzidas.
Um horror !

É preciso Privatizar a educação no Brasil, diriam a elite branca e os donos de cursinhos.

O Ministro Haddad agora vai examinar caso a caso a situação destas 1.800 provas.
Identificados aqueles efetivamente prejudicados eles farão uma nova prova.
O Ministro Haddad usa o chamado método TRI, que permite aplicar provas em dias diferentes com o mesmo grau de dificuldade.
No ENEM 2009, isso foi feito com pleno sucesso em presídios e em duas cidades do Espírito Santo que, no dia do exame, foram alagadas.
Não há problema nenhum !

O único problema é que o ENEM cria uma mudança estrutural no acesso à universidade brasileira.
O ENEM facilita e estimula o acesso dos pobres.

É por isso que uma inovação bem sucedida e importada dos Estados Unidos se transforma no Brasil numa guerra de classes.

Bendito o segundo turno.
Foi no segundo turno que caíram algumas das máscaras.
Uma delas é a ideologia da Casa Grande que sobrevive instalada na alma e no bolso de uma elite que pensa que o Brasil é bicolor.

Fernando Haddad é um discreto e competente líder desta batalha para por a senzala abaixo.
E se o PiG (*) e a elite branca queriam vê-lo pelas costas, agora mesmo é que ficará muito difícil a Dilma retirá-lo do campo de batalha.

Paulo Henrique Amorim

Para ler matérias relacionadas, clique,
http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2010/11/08/haddad-enfrenta-a-batalha-do-enem-em-defesa-dos-pobres/


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

4 comentários:

  1. Bom quanto ao ENEM realmente teve muitos problemas e a proporção de erros é muito grande,(e há que diga mal da nossa PI)Mas não vejo que deveriam cancelar as provas,se o erro foi deles ,eles que deveriam analisar caso a caso ,e não nos que temos que "pagar o pato" e sair mais um dia de casa para fazer provas.

    Vinicius Gomes Eiras
    Turma 3003
    Colégio NAVE/CEJLL

    ResponderExcluir
  2. Professora o enem ta dando problema todo ano , ano passado rolbaram a copia de uma prova que era pra ser mantida em cigilo até o dia da prova ,esse ano eles erram feia mente a digitação da prova , eu acho isso uma falta de respeito os alunos estudam o ano todo ficam nervosos com a prova e tem chances de ser anulada toda prova .

    tomara que melhore pois não quero que aconteça isso comigo.!!

    Ass:Silvio Gabriel Carvalho Ricardo

    T:1002 nº44

    ResponderExcluir
  3. Eu gostaria de realizar o ENEM novamente, mas essa não é minha maior vontade.
    Sim, o ENEM facilita a entrada de pobres nas universidades. Mas ainda está longe de ser justo.
    As faculdades públicas estão lotadas de pessoas que vieram das melhores escolas ou cursihos. E isto não é por acaso. Temos que mudar a realidade das universidades públicas.

    E uma forma mais justa seria melhorar o ensino Brasil. Se não, modificar a maneira do ingresso da faculdade.

    NAVE | CEJLL
    Thais Teixeira Barros, 3003.

    ResponderExcluir
  4. A ideia do enem ser realizados em diferentes periodos no ano seria a melhor proposta para esse projeto faraônico. Assim poderiamos ter mais chances e um desafogamento no setor.

    Espero resultado, na esperança de ter passado para uma faculdade publica e nao ter que refazer a prova no ano que vem. A tendênciaa é piorar, ou não. Eu que não quero pagar pra ver. LITERALMENTE.

    ResponderExcluir

Quando for escrever seu comentário tenha cuidado com a ortografia e gramática. Coloque seu nome completo e, se for o caso, a turma também.
Obrigada pela participação.
Brevemente seu comentário será publicado.