11 de jul de 2010

A Copa acabou, a Espanha ganhou. Agora vamos às eleiçoes!

Maquiavel e o "Novo PT"
Para refletir!

Leonardo Boff  (O GLOBO - Blog do Noblat, 21/06/2010)

Passei um fim de semana lendo pela enésima vez O Príncipe de Maquiavel no esforço de entender a atual política da Direção Nacional do PT.

E ai encontrei as fontes que possivelmente estão inspirando o assim chamado "novo PT", aquele que trocou o poder da vontade de transformar a realidade pela vontade de poder para compor-se com a realidade, notoriamente envenenada com o propósito de perpetuar-se no poder.

Nas palavras do candidato eleito pela convenção do partido em Minas Gerais, Fernando Pimentel e depois invalidado, em nome da aliança com o PMDB: "o PT novo é o PT que faz alianças e convive com a realidade política brasileira, buscando transformá-la... Não somos mais um partido que coloca a ideologia como uma máscara, como óculos escuros para não enxergar a realidade política; operamos com a realidade política do jeito que ela é, para transformá-la"(O Globo 12/6/2010).

Vamos traduzir esse discurso de disfarce. A ideologia básica do PT originário era a ética e as reformas estruturais. O novo PT entende este propósito como uma máscara que não permite enxergar a realidade política do jeito que ela é.

Sabemos como é o jeito da política vigente, montada sobre alianças espúrias, sobre a mercantilização das relações políticas e sobre a rapinagem do dinheiro público.

Pimentel ainda acredita que com as alianças se pretende transformar a realidade, como se para transformar uma gangue de bandidos devesse fazer parte dela. A ética foi enviada ao limbo e em seu lugar entraram os conselhos de Maquiavel.

Este teve um propósito semelhante à Direção do PT: "ir diretamente à verdadeira realidade das coisas e não ater-se a representações imaginárias" (c.XV). Para Maquiavel a verdadeira realidade das coisas é a busca tenaz do poder, as formas de conquistá-lo e de conservá-lo. E ai vale tudo; os fins justificam todos os meios: o perjúrio, o crime e até o bem se ele trouxer vantagens.

As "representações imaginárias" é a ética, o que deve ser. Ela não é posta de lado; até vale desde que favoreça o poder. Caso contrário pode ser atropelada:"não se afastar do bem quando se pode, mas saber usar o mal, se necessário" (c.XVIII).

O importante não é ser bom, mas parecer bom. Não há porquê cumprir a palavra empenhada, se ela se volta contra o príncipe pois "jamais faltarão motivos legítimos para justificar o não cumprimento de algo apalavrado"(c.XVIII).

É entristecedor ler em Pimentel:"nesse processo de renovação, alguns companheiros vão ficar no passado". Estes, na verdade, são os portadores do futuro porque são fiéis à ética e ao sonho de uma política diferente do jeito como é feita.

A Direção do PT se rendeu a ela, fazendo alianças escandalosas para se perpetuar no poder e assim se atolando no passado. O povo não merece ser defraudado desta forma.

Não é investindo em políticas assistenciais que se possa substituir-lhe a dignidade. Mesmo assim, há tantos nas bases, deputados, prefeitos e vereadores do PT antigo e ético que mantém vivo o sonho e que não abandonam a questão: que Brasil queremos e que ética pública precisamos?

Quero me solidarizar com as vítimas do maquiavelismo do "novo" PT, especialmente em Minas Gerais e no Maranhão. Neste Estado está ocorrendo uma tragédia, bem representada pelo histórico sindicalista Manoel da Conceição, de 75 anos, fundador do PT, torturado e mutilado pela polícia das oligarquias entre as quais estão os Sarneys, sendo obrigado a votar em Roseana Sarney do PMDB.

Em carta aberta ao companheiro Lula, de fazer chorar, escreve "com ternura e amor de um irmão": "como eleger essas figuras que me mutilaram, torturaram e mataram dezenas de meus mais fiéis companheiros... isso fere de morte a nossa honra e a nossa história". Mas o projeto de poder não tem o mínimo sentido humanitário: Maquiavel dixit.

Da mesma forma quero me solidarizar com as vítimas de Minas Gerais, com Sandra Starling, com Patrus Ananias, dos melhores ministros do Governo, com Durval Ângelo, paladino dos direitos humanos e de tantos e tantas que estão sofrendo indignados.

Nem tudo vale neste mundo. E se Cristo morreu, foi também para mostrar que nem tudo vale e que para tudo há algum limite, válido também para o PT.

6 comentários:

  1. Bem...espero que este meu primeiro ano votando tenha alguma diferença. Sei que sozinha não conseguirei absolutamente nada, mas confio que com meus amigos também votando pela primeira vez, haja mudanças.

    beijos e boa sorte!!!

    ResponderExcluir
  2. Nome: Anderson Araujo
    Turma: 3002
    Nº: 02

    Esté conteúdo é bastante interessante, eu irei votar nulo, apesar que isto nao adiantará no país, mas não existe uma pessoa que realmente possa assumir a liderança do nosso país. O patria amada idolatrada, Salve Salve!

    ResponderExcluir
  3. Rayssa Souza T:3002

    Agora temos que pensar nas eleições. Esqueçer a euforia da copa do mundo e ficar bem ciente para que possamos escolher com total certeza o melhor candidato. Eu ainda não voto, mas ficarei atenta as propagandas políticas e aqueles que votam, devem ficar mais atentos ainda. Afinal, um voto faz toda a diferença.

    ResponderExcluir
  4. Eu não sou muito fã de politica, mas assumo que mesmo eu não fazendo nada estou fazendo algo. Penso que se todas as pessoas no mundo pensassem igual a mim o mundo estaria perdido. Não existe politico correto, iludio está aquele que acredita politica pra mim é anonimo de honestidade. Para mim o governo Lula foi um governo que trouxe progresso ao Brasil, acredito que tudo pode melhorar, espero que nada piore.

    ResponderExcluir
  5. Mesmo diante das desilusões que temos na política ainda creio que o governo do justo pode ser estabelecido e o voto que traria este novo tempo para a política seria na candidata a presidente Marina Silva. Uma mulher batalhadora que até aos 16 anos era analfabeta aprendeu ler em um projeto do governo e por suas próprias forças passou na universidade pública.Quando viu que os assuntos econômicos prevaleciam no tempo em que era ministra do meio ambiente largou o cargo para não se corromper. E uma frase dela marcou a carreira política "preiro perder ganhado a ganhar perdendo".Diante de tudo o que foi dito podemos ver que a nossa poítica ainda tem polítios integros. Ruan Carlos Santos turma 3003

    ResponderExcluir
  6. A copa acabou e até agora as campanhas ainda não começaram.Como connheceremos os candidaos assim?E quando elas começam já estamos praticamente na frente das urnas para votar.
    Muitas pessoas ainda não sabem em quem votar e por isso ,se deixam levar por campanhas bonitas e pela conversa de amigos para escolherem seus candidatos.O povo tem que acordar e prestar atenção nos políticos que estão se candidatando porque senão o nosso país pode piorar.

    nome:Letícia
    t:3004

    ResponderExcluir

Quando for escrever seu comentário tenha cuidado com a ortografia e gramática. Coloque seu nome completo e, se for o caso, a turma também.
Obrigada pela participação.
Brevemente seu comentário será publicado.